LUIZ CARLOS

LUIZ CARLOS
OLÁ! SEJA BEM VINDO/a AO DENTRO DA MINHA CABEÇA! SINTA-SE A VONTADE PARA PARTICIPAR, DEIXANDO O SEU COMENTÁRIO!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Desaparecido...


Que o tempo estenda-se sem limites!
Aqui te aguado sem desespero...
Com a mente sana, e a alma pura.
E a esperança de quem crê na vida!...

Com duas lagrimas nos olhos,
que não caem e nem secam.
E o coração sedado pela confiança...
Que não surjam os pescadores
trazendo o seu barco vazio!

E nas mãos noticias ruim,
estampadas no colar que
lhe entreguei um dia...

Que o mundo não seja só isso!
Que no mundo eu não seja só...

Por aqui te aguardo... Esperando
que o impossível faça-me uma surpresa...
E que você apareça sorrindo!

LUIZ CAIO.

18 comentários:

Josemar Pires Ribeiro -andante disse...

Oi Luiz..
o trabalho esta me deixando longe dos blogs... mas quando posso estou fazendo visitas e lendo bons textos, como é este poema.
grato pelas visitas ao meu espaço...
Espero que o desaparecimento não seja muito longo...
abraços

Dois Rios disse...

Luiz,
Essa tua espera aflita e dolorida lembrou-me de uma poesia de Mário Cesariny que diz:

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
embora bem procurado entre os mais que passavam.
Se algum de nós vier hoje é já bastante.


Beijo,
Inês

Rose disse...

Querido, adoro encontrá-lo lá em casa, lógico que o tempero é forte mas sei que é bom, não é?(risos)
Lulu(olhe a intimidade...),qto ao banheiro feminino, tem "coisas" que lá acontecem que até Deus duvida, mas tá valendo, está entre quatro paredes....kkkkkkk.
**************
Seu poema dá uma certa melancolia...Um aperto , parece que a saudade e esperança estão de de mãos dadas.BELO, MUITO BELO.

Edna Federico disse...

A espera sempre é dolorida, não é?
Se ainda valer a pena...
Beijo

Késia Maximiano disse...

É esperar sempre está ligado a angustia.. mas.. são coisas da vida não é mesmo?

Bjs

Lilian disse...

Olá Luiz.Vim retribuir a visita. Volte sempre!

RAMOSFOREST.ENVIRONMENT disse...

Mais um lindo poema para falar de sua alma.
O mar nos traz alegrias e tristezas.

Paula disse...

Um sorriso resolve sempre todas as mágoas... ou pelo menos atenua-as!

Gostei do poema!

Abraço

Ilaine disse...

Luiz!

O mar e a espera lenta e longa. Um tempo que se demora. As lágrimas que caem. Leio teu poema e sinto uma melancolia lisa e silente.

Bonito demais, meu poeta!
Bj

Cláudia Pinho disse...

obrigado pelo seu comentário no meu blog.
irei certamente vir aqui visitar este seu espaço mais vezes pois gostei do que vi.

Pati disse...

Olá,Luis..vc já esteve no meu blog antes da tua última visita..rss..´
mas obrigada por retornar e gostar de lá..
Lindo teu poema.Beijos.

Ivete disse...

Olá Luiz,
Que bom que fostes me visitar e gostastes, assim tive o privilégio de vir aqui e conhecer essa riqueza.
Muito lindo seu espaço e seu poema... me vi um pouco refletida nele...um tiquinho só, rsssss, Embora um pouco melancólico, tem um "que" de esperança
Parabéns, volte sempre...
beijos

Vivian disse...

...com este poema da espera, só se não houver caminhos ela não virá...


eu estou aqui deixando bjs pra ti...

muahhhhhh

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Luís, belas as tuas palavras!... Lindo poema, encheu meu coração!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

JOICE WORM disse...

Não esperavas a mim a sorrir, mas mesmo assim... Tchanraaaan!!

Gilbamar disse...

A esperança perdura enquanto ainda sonhamos. Assim, vamos continuar sonhando.

Um lindo poema com sentimento.

Abraços.

paula barros disse...

Homem escrevendo poemas de amor é um universo que gosto.

"Com duas lagrimas nos olhos,
que não caem e nem secam.
E o coração sedado pela confiança..."

As vezes, quase sempre, meus olhos ficam assim, mas meu coração não...


"Que o mundo não seja só isso!
Que no mundo eu não seja só..."


felicidades!

Madalena Barranco disse...

E por que não dizer que a poesia é uma forma de esperança, mesmo que os versos digam o contrário? Que não é o seu caso nesse lindo poema, onde leio a alegria de viver.

Abraços.