LUIZ CARLOS

LUIZ CARLOS
OLÁ! SEJA BEM VINDO/a AO DENTRO DA MINHA CABEÇA! SINTA-SE A VONTADE PARA PARTICIPAR, DEIXANDO O SEU COMENTÁRIO!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Do inicio ao fim...


A vida passa como um raio... Mas deixa suas marcas!
Há pessoas, e há seres iluminados, como estrelas...
Há complexos e há tristezas que nunca podem ser
superados. E houve um menino que se tornou rei.
Há sempre uma história entre o passado e o presente!
E entre o menino e o rei, houve sempre muitos milhões,
de dólares, recordações e amarguras...

ESTOU SURPRESO, E TRISTE!

LUIZ CAIO

13 comentários:

Anônimo disse...

http://rilokinho-rilokinho.blogspot.com/

Anônimo disse...

http://rilokinho-rilokinho.blogspot.com/

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Você falou tudo a vida passa, também fico triste
Abraços

Marilí Carvalho disse...

Talvez nem tenha sido tanta surpresa assim...parecia que ele tinha o sentimento de desistir da vida...que seja feliz onde estiver!
Vai morar sempre em nossos corações, inesquecível!!
Parabéns por seu blog!!!
Abraços.

menina disse...

Engraçado (ou não) esse tipo de noticia ... ele fez parte da minha infância com certeza.

Triste mesmo.

bjos

Ilaine disse...

Também estou triste, Luis Caio.
Sei lá... estas perdas sempre tocam a gente, não é?

"A vida passa como um raio... E houve um menino que se tornou rei..." Lindas palavras!

Beijo

paula barros disse...

Luiz Caio, novamente, você fala por mim. Meu sentimento foi esse, e fiquei supresa em mim sentir assim.

Mexeu comigo. E pensei na vida, nas escolhas, nas frustrações, pensei no ser humano...foi tanta coisa que pensei.

Brilhante a sua forma de expressar. beijo

Josemar Pires Ribeiro disse...

Oi Luiz... depois de muito tempo de ferias dos blogs, estou de volta fazendo uma visita.
Realmente a vida passa, e também as estrelas mudam de lugar, que ele encontre um lugar feliz, pois no que estava, parece que sofreu bastante....
abraços

Opuntia disse...

Entre o menino e o rei houve um ser humano, escondido sob a sombra da fama.

Fico encantada com a sua
sensibilidade.

Pelos caminhos da vida. disse...

Descanse em paz.

Pegou o selinho amigo?

Obrigado pela sua visita.

beijooo.

Philip Rangel disse...

Uma palavra se resume...

SAUDADESS

Dois Rios disse...

Oi, Luiz Caio,

Confesso que a notícia da morte do M.J. deixou-me meio deprê. Fiquei a pensar no tanto de menino que se foi no homem que não aprendeu a crescer e que tinha a alma tão doída que nenhum analgésico foi capaz de debelar.
Conclui que ele buscou a morte, ainda que o menino que nunca o deixou, gritasse pela vida. O M.J. morreu de excessos. Morreu de fome de amor. Morreu de solidão.

Beijo, meu querido,
Inês

Baby disse...

A vida é um turbilhão de complexidades, porque os meninos crescem?
Beijos.